Artigos em Imanência

Aqui encontra pequenos artigos pela perspectiva viva, emaranhada, mítica e paradoxal da Imanência. Escritas tecidas pelo afecto do Corpo Presente, pela imaginação da Alma Ecológica e curiosidade da Psique Mítica.

Caçar, recolectar e comprar

Caçar, recolectar e comprar

Caçar, recolectar e comprar Hoje fui a um centro comercial.Entrei numa grande loja de roupa.Meandros de corredores atulhados de coisas. Excesso de tudo. Uma coisas penduradas e outras empilhadas. Umas ordenadas outras remexidas. Ar condicionado e luzes brancas...

Investigação-Oração

Investigação-Oração

Investigação-Oração TEMPO DE LEITURA 5 MIN Cheguei a este termo de forma instintiva aquando do registo da Senhora da Orada, onde escrevi: “Esta é uma jornada, de Investigação-Oração, que revela e recorda os seres quiméricos como forças vivas e eco-mitológicas.” Então...

Siduri

Siduri

SiDURi O Abraço Abundante e Alquímico do Submundo   Antes de ler os textos com quase de cinco mil anos que deram origem a esta história, sonhei várias vezes com Siduri. Embora ainda não soubesse o seu nome, ela embalou-me carinhosamente de volta. Sonhos que não...

Nossa Senhora da Orada

Nossa Senhora da Orada

Nossa Senhora da Orada  A Linhagem Eco-Mitológica da Montanha   O seu corpo é a montanha O seu sangue é o rio O seu espelho é a lua A sua graça é o leite A sua alma e os seus ossos são as pedras A deusa ofídica sem nome Metamorfa E trapaceira Guardiã do submundo E...

Que amor te trouxe aqui?

Que amor te trouxe aqui?

Que amor te trouxe aqui? Pergunto-me enquanto o meu coração bate forte no peito. Que corpo me ancora? Respiro mais devagar. Sem pressa.   Todos os dias, todos-os-dias, penso em sair das redes sociais. Redes que me aprisionam, cansam, distraem e consomem. A...

A medicina das daninhas na Ribeira

A medicina das daninhas na Ribeira

Todas as semanas procuro visitar a Ribeira, em pontos distintos do seu percurso e em alturas diferentes do dia.
Visitamo-nos mutuamente, eu que vou ao seu encontro e as águas que correm alimentando tudo à volta. As águas reconhecem-me e que devolvem-me pertença e presença.
Este é um ecossistema intoxicado e frágil, muito pressionado pela presença humana, onde as margens são quase inacessíveis por toda a construção em cima do leito. Mas, enquanto tem água, a Ribeira continua a correr pelos esconsos das pedras, pelo caminho já rasgado, teimosamente fluindo e oferecendo Vida. Admiro a sua resiliência e força em nutrir toda a diversidade à sua volta, apesar de toda a negligência, lixo, usurpação e esquecimento da sua sabedoria e presença. Apesar de toda a sujidade, entulho, detritos despejados no seu corpo.
A Ribeira ensina-me todos os dias que a Vida se alimenta no silêncio cantado das pequenas coisas.

As três Senhoras

As três Senhoras

As três Senhoras Adaptação do conto irlandês das Três Senhoras Verdes; Re-fabulado e escrito para o 1º Encontro de Eco-Mitologia. Ali no topo do monte, no meio das pedras, mesmo à beira da nascente, viviam três Senhoras. Dançavam sob a lua e as estrelas, ondulavam nas...

O Sonho da Velha

O Sonho da Velha

3 MINUTOS DE LEITURAO Sonho da Velha O calor do meio-dia adormeceu-a, com a sua pele selvagem e áspera aquecida pelo sol, a avó caiu nos sonhos do mundo, reclamando memórias profundas, recordações da sua longa vida. O devaneio trouxe-a de volta ao tempo em que ainda...

🌳 Estes vários livros são como vários territórios, lugares diferentes de resgate da polimorfa Imanência. 

Peregrinações caleidoscópicas em profundidade, às raízes da identidade moderna, em todos os seus preconceitos, intrínseca violência e absurdas limitações. Diferentes jornadas de amor pela poesia da complexidade, da diversidade e da metamorfose. Tecelagens de histórias vivas que nos recordam do que esquecemos, da sacralidade do chão e da Vida. Complementos ao vício da transcendência, em rigor e responsabilidade.