O Feng Shui começou como uma observação directa da Natureza. Ancestralmente toda a paisagem era vista como animada, cheia de entidades, demónios, energia em fluxo permanente.
O Espaço era observado e sentido pelas suas formas, escalas, cores e texturas, mas também pela passagem do tempo. A vida diária adapta-se ao espaço e ao tempo.

O corpo da terra era percorrido e sentido totalmente. As montanhas como seios, os vales como a vulva, as grutas com o útero e os rios que carregam o seu sangue que nutre e dá vida.
Na antiguidade todas as culturas procuram os melhores locais para se instalarem. Os melhores locais para construirem os seus templos, as suas casas, as suas campas. Todas as culturas têm uma forma de feng shui, um conhecimento primordial de observação do mundo natural de forma a procurar os locais mais seguros para viver e prosperar.
Durante milénios o feng shui foi acumulando sabedoria passada de geração em geração, sempre a partir da observação directa do exterior.
Através deste diagnóstico do espaço externo foi-se refinando esta arte. O selvagem chi exterior é poderoso e influencia-nos brutalmente.
A adaptação desta arte ao interior das nossas casas é relativamente recente.
Se o contexto externo da nossa casa não for o melhor, com chi muito rápido (proximidade a uma auto estrada por exemplo), ou um bairro degradado com casas abandonadas, o chi da nossa casa e a nossa energia vital vão ressentir-se. Mesmo que tenhamos a melhor casa do mundo nunca estamos destacados e independentes do contexto energético que nos circunda.

 

Videos de introdução ao tema:

O que é Feng Shui? | Feng Shui Simbólico? | Uma consulta de Feng Shui Simbólico | Dicas de Feng Shui

 

Para compreender o conceito base desta abordagem pode ter também ler:
Feng Shui, para que serve? | O Exterior | Espaço Físico e Espaço Emocional | Os Ciclos do Tempo | Simbologia Pessoal | Curas | A Intuição e o Corpo | Uma Consulta de Feng Shui

Para uma clarificação dos vários métodos pode ver aqui mais informação.