Sofia Batalha, a formadora

Coleção Casa Simbólica

Curso de Feng Shui

Medicamentos e Feng Shui

Perguntam-me muitas vezes sobre medicamentos e Feng Shui. A verdade é que quando se trabalha o Feng Shui de forma consciente, esta pergunta não tem uma resposta simples. Na minha opinião, não existe uma fórmula, que diga que os medicamentos devem estar em determinado local ou divisão específica,

Nesse sentido, e para responder a esta questão, é preciso primeiro explorar o que os medicamentos representam, como os usamos e o que esperamos deles. Até porque, dependendo da saúde dos ocupantes da casa, podem haver mais ou menos medicamentos, assim como necessidades.

 

Definição de medicamento

Para começar, vamos entender pela definição e conceito de medicamento. De um modo geral, podemos dizer que são substâncias que possuem propriedades curativas ou preventivas de doenças. Contudo, é importante que perceba que as palavras “medicamento”, “fármaco” ou “remédio” têm uma sobreposição de significado.

Anteriormente, nas culturas ancestrais, o conceito de medicamento estava ligado tanto a doenças, como a castigos divinos e/ou pecados.

Aliás, a origem da palavra fármaco vem do grego pharmak e relaciona-se com veneno, que tanto pode trazer o bem, como o mal, ou seja, pode dar vida, mas também causar a morte. Quanto à raiz da palavra remédio, esta significa também pensar, meditar ou cuidar.

 

A nossa relação com os medicamentos hoje em dia

Antigamente, havia uma relação com os remédios com o pensar, meditar e cuidar. Nesse sentido, esta relação ia muito além do acto de tomar o comprimido.
Mais tarde, as culturas milenares, que primeiro categorizaram o Feng Shui, tinham uma visão diferente do conceito de saúde e doença. Nesse sentido, o uso de preparados e outras substâncias manipulavam também os humores e o chi individual.

Hoje em dia, vivemos numa sociedade altamente medicalizada, para o bem e para mal. Por um lado, os fármacos provenientes da medicina ocidental são substâncias extremamente poderosas, capazes de curar; por outro, possuem também efeitos colaterais

 

A minha opinião sobre medicamentos e Feng Shui

Na minha perspectiva, nunca devemos negligenciar o impacto dos remédios no nosso corpo, mente e espírito. Assim sendo, importa etsar alerta que ao à curarmos algo, podemos desequilibrar outra parte. De um modo geral, e tendo em conta os fundamentos da metafísica chinesa, o Feng Shui visa o equilíbrio multidimensional do ser. Logo, a saúde não vem apenas através dos preparados de plantas, nem de outras substâncias. Ou seja, o equilíbrio saudável é um processo dinâmico e cíclico, que resulta da interligação de muitos factores, entre eles o contexto espacial.

 

Afinal, onde e como guardar os remédios?

Confira, então, algumas regras de Feg Shui para medicamentos que pode colocar em prática:

  • Ter em casa apenas o necessário, seja medicação diária prescrita ou itens de primeiros socorros.
  • Assegure-se que os medicamentos guardados estão dentro do prazo e em boas condições.
  • Tenha as medicinas que toma diariamente estão num local de fácil acesso. Por exemplo, no balcão da cozinha.
  • Quanto aos outros medicamentos, estes não devem estar à vista. Nestes casos, devem estar bem acondicionados, na parte inferior de um armário escuro e seco, idealmente longe do centro da casa. Segundo o simbolismo do Feng Shui, a parte debaixo dos armários simboliza o passado. Logo, guarde os medicamentos num local, onde não projecte essa necessidade no futuro. O armário pode estar na casa de banho, desde que não seja uma casa de banho de suite. Também pode ser numa despensa, o importante é que seja numa zona da casa com pouca atividade.
  • Evite guardar remédios onde dorme. Esta é uma divisão extremamente sensível e inconsciente. E não queremos reciclar a nossa energia numa divisão cheia de medicamentos, pois o foco será inevitavelmente a doença.

 

Conclusão:

Em resumo, quando falamos de medicamentos e Feng Shui, é preciso entender que os fármacos da medicina ocidental têm uma simbologia paradoxal. Assim sendo, é de evitar termos muitos medicamentos em casa.  Nesse sentido, é também importante expandirmos a nossa visão de saúde, assim como o que nos influencia. Aspectos como a alimentação e o nosso contexto espacial também contribuem para a nossa saúde e equilíbrio. Aliás, é importante olhar para a doença pelo processo cíclico e dinâmico. Na minha opinião, também esta representa na nossa vida e sempre através de uma perspectiva de construção da saúde.