Maria Trincão Maia é professora no Curso de Feng Shui Lunar!

Liberdade, sensibilidade, intuição, empoderamento

Posso ajudar a iniciar o caminho para a libertação individual trazendo à luz que o caminho do regaste do poder pessoal é feito por cada um, sem padrões.

Nome: Maria Trincão Maia
Email: maria.trincao.maia@gmail.com

O que te fez interessar por Feng Shui?
Cedo percebi que as casas tinham alma, havia uma historia que se sentia em cada. Feng Shui foi a ferramenta que encontrei para compreender o que as casas me contavam.

Como foste seguindo os passos da formação? O que te fez sentido e o que não?
Gostava que fosse mais tempo, não achei que o tempo fosse insuficiente, mas quando se esta em circulo a falar sobre as nossas casas, as nossas vivências é um prazer, uma aprendizagem constante.
Senti o sentido de cada sector, o perceber como se reflectiam em nos e nossa própria maneira de estar em cada modulo. Lembro-me de ter apanhado uma sova no sector 4, de chorar de inicio ao fim no sector 6 e nunca ter conseguido fazer o sector 7. Creio que esteja para breve.

De que forma mudou a tua vida?
Mudou a minha vida, de que forma é difícil porque foi toda, o que não mudou abriu espaço para começar a mudança. Houve um aprofundamento de quem sou e o que trago uma consciência maior sobre os padrões femininos, familiares e próprios. Foi o enraizamento do sentimento de fé, de que tudo esta ligado e de como nós somos parte integrante de um cosmos. A certeza que algo maior esta a cima de nós e que nos dá as ferramentas e os sinais para chegarmos onde precisamos chegar. Sim, o feng shui, e a Sofia Batalha mudar a minha vida.

Queres partilhar alguma história sobre a aplicação do Feng shui na tua vida? O que resultou, o que não resultou?
Não tenho uma coisa especifica, ou seja fiz uma cura e aconteceu isto, trabalhei um eixo e aconteceu não sei o que. Mas tenho a historia da minha casa e a minha. A historia de quem herdou uma casa de família. A minha casa de família foi herdada por mim e pelo meu irmão. Claro que sendo eu consultora de feng shui achei que era preciso começar de imediato a fazer e a aplicar todos os meus conhecimentos. Esqueci-me que para alem da minha vontade, existe um tempo certo. Durante muitos meses desgastei-me para resgatar um poder que ainda não era meu, desgastei-me a limpar e a tentar fazer coisas para as quais ainda não tinha chegado o momento. O tempo e o espaço actual em conjunto, não era o meu tempo, não era o meu espaço. Quando abri mão desta luta a minha energia voltou, aos poucos consegui-me centrar. Então a minha aplicação de feng shui é perceber que por vezes apenas ainda não chegou o nosso momento não adianta lutar contra a ordem cíclica e natural das coisas.

Queres deixar algumas palavras para quem se interesse por Feng Shui?
Ponham o capacete, mas não agarrem deixem-se desconstruir e evoluir de uma forma vivencial e única que é a compreensão de nós através da nossa casa. Muda-nos.

Das formações da Serpente da Lua® que participaste qual a que te fez mais sentido? Porquê?
Estou a finalizar a certificação, de tudo o que fiz, sinto que foi a que me despertou mais. O vivenciar a casa e o feedback com a Sofia, foi sem duvida um abrir de portas e pensamentos. A primeira camada foi lançada em feng shui simbólico no IMP, a segunda em Feng Shui Lunar, mas com a certificação veio um aprofundamento que resulta numa libertação total. Pelo menos assim o sinto.

O que tens incorporado na tua prática pessoal e profissional? (desenho emocional da casa, conceito de espaço emocional, simbologia pessoal, ciclos lunares ou femininos…)
O desenho emocional é uma das praticas que utilizo mais em consulta, mas muitas vezes, mais do que a planta é perceber e sentir o que as pessoas me contam da casa, como elas se relacionam com o seu espaço, que é o espaço emocional. Simbologia pessoal é sempre um desfio para os meus clientes, não sei se algum deles conseguiu fazer alguma das que lhes indiquei para fazer. Ciclos lunares e femininos estão integrados no meu dia a dia.

Não de esqueça de ver as novas PROMOÇÕES na LOJA! Ignorar