Sofia Correia 2014(Aluna da ENFS)

Aluna dos 3 anos do curso curricular na ENFS.

Nome: Sofia Correia
Nome do projecto: Sofia Correia Feng Shui

O que te fez interessar por Feng Shui?
Simples… eu costumo dizer que a minha paixão por Feng Shui surgiu no momento em que assisti a uma palestra de Feng Shui de Rosa Pires, na Madeira, Ilha onde nasci e vivo. Foi através da forma intensa como Rosa Pires abordou esta filosofia e o respeito que demonstrou em cada palavra e ideia que transmitia que me fez ir à procura de mais. Em 3 meses li alguns livros, vi todos os documentários disponíveis na Net e passados 6 meses dei por mim a procurar o melhor Curso de Feng Shui. Em 2013 entrei na Escola Nacional de Feng Shui.
Curiosamente, quando lá cheguei soube que Rosa Pires tinha sido aluna da ENFS. Portanto, sendo madeirense, com todas as dificuldades de deslocação fiquei extremamente entusiasmada, pois se Rosa Pires consegui fazer, porque não eu também? Sou um fruto da semente que Rosa Pires plantou! A sua dedicação ao Feng Shui…contagiou-me!

Como foste seguindo os passos da formação? O que te fez sentido e o que não?

Cada aula, para mim é muito mais do que formação, é um conjunto integral de conhecimentos que transcendem manuais, regras etc. É certo que o conhecimento tem a sua verdade científica, comprovada e válida, mas na verdade, eu aprendo muito mais observando e sentindo os Mestres. Na realidade é a sua postura, a forma como interligam conceitos e ideias que me fascina! Admiro a sua sensibilidade, intuição e principalmente o respeito que devotam ao Feng Shui.
O que me faz sentido? Arrisco-me a dizer: tudo! Pois, quantas verdades há? Feng Shui, para mim é a fusão de diversas áreas do conhecimento aplicado. Acredito no poder da Natureza, na relação entre os elementos, no sol, nas estrelas, nas marés, na lua, nas árvores, na terra ora não fossemos todos uma comunhão perfeita da Natureza. A casa como materialização do “meu espaço”, figurado literalmente no “meu corpo” e a forma como o vivo, é a tal Natureza viva que só a mim pertence.  E este “mergulho” no Feng Shui permitiu-me alargar indescritivelmente a minha visão sobre todos os fenómenos que sucedem no mundo, nas pessoas e principalmente na minha família e em mim. Falo dos fenómenos da nossa vida, saúde, relacionamentos, auto conhecimento, amigos, trabalho, questões financeiras, etc… Através dos conhecimentos que adquiro e desenvolvo a cada aula, concebo sempre novas formas de viver a vida aproveitando sempre o seu lado mais positivo, seja ele o yang ou o yin!

Queres partilhar alguma história sobre a aplicação do Feng Shui na tua vida? O que resultou, o que não resultou?

Desde que iniciei o Curso na ENFS entreguei-me por completo ao F.S. A minha casa é o meu laboratório. E, eu e a minha família naturalmente, somos… (não preciso de dizer!)
Então, posso dizer que estes últimos dois anos têm sido uma explosão de acontecimentos. É assim que noto o poder do Feng Shui! Tiro as minhas conclusões, anoto no meu diário e tenho-as como referência nos meus estudos. Tenho várias histórias: Posso partilhar a mais recente, associada ao Feng Shui Simbólico. Há cerca de 6 meses senti que o meu ambiente familiar não estava muito saudável e parecia que não ia melhorar. Tendo consciência disto e sabendo que não era isto que eu queria para mim e para a família, lembrei-me das palavras da Sofia Batalha sobre o poder dos nossos pensamentos e da importância das “nossas mãos” no processo de cura. Então, juntei o útil ao agradável e expressei tudo o que queria e desejava para a minha família numa tela grande. Não está explícito, mas está presente e vivo. Em pouco tempo, as mudanças foram enormes: desde a calma, o regresso ao respeito e ao espaço do outro, a ponderação nas palavras, o amor, a atenção e o carinho. Ativei a União familiar, juntamente com a individualidade de cada um. A tela está na minha zona 3, a zona da família. Aos poucos apercebi-me que, embora noutra casa, também o relacionamento entre os meus pais estava melhor! A intenção e a nossa vontade são cruciais para as coisas acontecerem!

Queres deixar algumas palavras para quem se interesse por Feng Shui?

Para aqueles que se interessam por Feng Shui : Se há interesse é porque algo lhes tocou; se algo lhes tocou nunca mais voltarão a ser os mesmos! Sigam a intuição e continuem a procurar saber mais, questionem e permitam a reviravolta nos pensamentos, permitam-se experimentar, ouvir, experimentar e ouvir outra vez. A origem esconde a simplicidade. Não se acomodem à formatação massificada. Há mais, muito mais! Observem, contemplem, mas ajam! Sem ação tudo estagna e a vida não é assim! O sangue flui, os pensamentos fluem e o corpo quer-se a fluir. É a Vida!

Das formações da Serpente da Lua® que participaste qual a que te fez mais sentido? Porquê?

Eu participei nos níveis 1, 2 e 3 de Feng Shui Simbólico, integrado no Programa da ENFS do Curso de Feng Shui. As formações de Serpente da Lua, Sofia Batalha são puras viagens ao nosso mundo intuitivo, no sentido de observar a casa como um espelho do nosso ser. Fez-me todo o sentido qualquer um dos níveis, pois é brutalmente interessante, como Sofia Batalha dá as suas aulas revelando a sua forma de ver e interpretar o mundo. Eu vejo-a como um adulto que tem a capacidade de “colocar um par de óculos”, “transformar os sentidos” e “ver tudo como uma criança vê e concebe o mundo” – ao nível sensorial. A simplicidade, a clareza, a precisão sem artifícios e rodeios (típicas do adulto) são sensivelmente postas de lado. Tem uma enorme capacidade de expressão, que prima pela descomplicação do processo como as coisas ocorrem. Sofia Batalha tem a experiência do adulto mas a visão e sentidos de uma criança – visão descodificada mas extremamente criativa e dinâmica da realidade.  É claro que esta captação da realidade é transformada em pensamento e raciocínio que é analisado pormenorizadamente.

O que tens incorporado na tua prática pessoal e profissional? (desenho emocional da casa, conceito de espaço emocional, simbologia pessoal, ciclos lunares ou femininos…).

A minha prática é muito intuitiva, derivada às minhas próprias caraterísticas, estou ligada ás Artes desde muito nova.. A abordagem Clássica é profundamente interessante e leva-me a querer esmiuçar os meandros e os segredos da Sabedoria Ancestral do Oriente, precisamente pela capacidade intuitiva que eles tinham, que os guiou, na minha opinião ao relacionamento dos fenómenos e à estruturação dos cálculos perfeitos (aos quais associo naturalmente à geometria sagrada).
Nas Formações de Serpente da Lua fiz exercícios em que a intuição e a simbologia, bem como a capacidade de associação de ideias e conceitos eram aplicados na leitura de um desenho da casa. O desenho emocional da casa é um exercício surpreendentemente poderoso. É incrível como o desenho da casa transporta ao momento, numa linguagem simbólica, proveniente dos ínfimos do subconsciente e inconsciente, o que de mais íntimo pode sentir uma pessoa. É uma análise interessantíssima, que para além de trazer ao consciente inúmeras questões, possibilita observá-las já materializadas na casa (provavelmente em zonas bloqueadas, ou em falta, ou destruídas).
A simbologia pessoal, que eu aplico, é extremamente eficaz, pois contribui para uma individualização dos conceitos, sobretudo os adquiridos pela sociedade, que contribuem para a convergência de pensamento e encarrilhamento num sistema social que não sustenta de todo o indivíduo. É na simbologia pessoal que podemos sentir a nossa diferença em relação aos outros; pois a imagem, tal como a música e a palavra ressoam diferentes em cada Ser.
A nível profissional, e enquanto estudante, uso a minha totalidade como ferramenta de observação, diagnóstico, aplicação e contribuição com sugestões para a minimização dos sintomas da pessoa, na casa.

Com Amor
Sofia Correia