P1030036(Aluna da ENFS e do Curso de Feng Shui Lunar)

Aluna dos 3 anos do curso curricular na ENFS, no IMP.

http://rosapnm.wix.com/fengshuimadeira

O  que me fez interessar por FS?
Sempre fui muito curiosa com o tema e um dia fui a um workshop aqui na Madeira e fiquei deslumbrada. Mal cheguei a casa fui pesquisar na internet para ver se havia outras formações que eu pudesse fazer, queria saber mais! Dei com um dos cursos de Feng Shui de 3 anos do IMP, e estava precisamente a começar. Pensei: Isto é para mim!

Como foste seguindo os passos da formação? O que te fez sentido e o que não?
Com um grande fascínio mas ao mesmo tempo com sentido critico. Adorei as sessões de feng shui clássico e ainda mais as de feng shui intuitivo, eram práticas e com imensos exemplos. Não me lembro exatamente de coisas que não tenham feito sentido. Mas houve informação que não dei importância e simplesmente ignorei.
Quando comecei a colocar em prática o que aprendi, o feng shui intuitivo e depois o simbólico foram as abordagens que começaram a fazer cada vez mais sentido para mim.

De que forma mudou a minha vida?
O curso em si permitiu revigorar a minha vida. Foi uma fase muito boa, estava com um nível de motivação enorme, muito envolvida nos estudos de feng shui e curiosamente essa motivação repercutiu-se no meu trabalho.
Sinto que o feng shui veio preencher aquele vazio que às vezes aparece e esse vazio passou a ser raro. E isto porque passei a estar mais atenta a mim mesma e muitas perspetivas das “coisas da vida” mudaram.

Queres partilhar alguma história sobre a aplicação do Feng shui na tua vida? O que resultou, o que não resultou?
Houve um episódio engraçado… houve uma situação que me provocou muito revolta, uma revolta visceral, por não estar a ser reconhecida como achava que devia. Pois bem, de um momento para o outro o chão da minha varanda que estava impecável, começou a levantar. Estava a “borbulhar”, como eu ☺. E só podia ter sido na casa 9, a do reconhecimento. Depois de colocar mãos à obra para substituir os mosaicos, o que por si só já me ajudou a exorcizar a raiva que sentia, e de tornar aquele espaço mais bonito, coincidência ou não (ainda continuo a ter este pensamento) o sentimento começou a diluir-se e agora dou por mim a reagir internamente de forma mais pacata perante situações em que sinto que não sou reconhecida.

Queres deixar algumas palavras para quem se interesse por Feng Shui?
Hoje em dia fala-se muito de feng shui mas é preciso ter cuidado com as fontes de informação. O feng shui é muitas vezes apresentado de uma forma muito redutora, como se fosse, apenas, um conjunto de dicas e regras para harmonizar um espaço. O feng shui é muito mais… é um mundo! E existem várias abordagens que devem ser consideradas em função do que faz mais sentido para cada pessoa. Numa perspetiva de desenvolvimento pessoal, as abordagens intuitiva e simbólica podem ser uma ferramenta poderosa. Podem conduzir a uma viagem muito profunda do nosso ser.

Das formações da Serpente da Lua® que participaste qual a que te fez mais sentido? Porquê?
Estou a fazer o curso de feng shui lunar e estou a adorar. Pensei que vinha aprofundar os meus conhecimentos para colocar em prática com os outros, e será com certeza, mas neste momento está a ser um (re)visitar do meu ser com confrontos muito interessantes.

O que tens incorporado na tua prática pessoal e profissional? (desenho emocional da casa, conceito de espaço emocional, simbologia pessoal, ciclos lunares ou femininos…).
Pessoalmente tenho procurado usar o ciclo feminino e gosto muito da simbologia pessoal porque obriga a questionar e a olhar para dentro de forma sincera. Com os outros, essencialmente, o desenho emocional e o conceito de espaço emocional e sempre que é possível uso também a simbologia pessoal.