1926801_836563313025711_1133735231_n(Aluno da Escola Nacional de Feng Shui no Instituto Macrobiótico de Portugal, Fundador da Escola do Dragão Dourado)
Criador uma nova Escola dedicada a esta arte milenar. Além de outras matérias, lecciona o Feng Shui na sua vertente intuitiva de desenho da planta inspirado no método desenvolvido pela Serpente da Lua. Inspira-me pela sua vontade, cooperação e materialização de projectos.

Nome: Jorge dos Santos
Nome do projecto: Escola Dragão Dourado
Website: www.escoladragaodourado.com
Email: escola@dragaodourado.net

O que te fez interessar por Feng Shui?
Participei num Workshop de I Ching inserido num curso de Medicina Chinesa que estava a frequentar na altura, quando tinha 20 anos. Em sequência disto, tive contato com conhecimentos que eram comuns ao Feng Shui, como os Trigramas e as Sequências Celestes. Um ano depois resolvi estudar Feng Shui.

Como foste seguindo os passos da formação? O que te fez sentido e o que não?
Fui tentando pôr em prática o que aprendi e aplicá-lo no dia-a-dia. A partir do 2º ano, descobri nos meus colegas de turma uma amizade e apoio precioso.
Em relação ao que fez ou não sentido: às vezes somos nós que não estamos ainda preparados para entender algo. E é preciso tempo para amadurecer e organizar o que aprendemos, reciclar e adaptar à nossa linguagem. Então o que era um conhecimento teórico encontra uma aplicação prática e começamos a sentir que talvez seja Sabedoria ou algo próximo.

De que forma mudou a tua vida?
Aprendi que a vida é como um vaso de barro que seguramos na mão. Este vaso representa o nosso corpo, a casa, os bens que possuímos, e é o suporte da vida neste plano material. Aquilo que aceitamos receber neste vaso são os nossos ideais e influências astrológicas, espirituais e cármicas, muitas vezes herdadas. A mão que segura o vaso é a força do nosso carácter. Quando perdemos as forças e o vaso parte-se a vida aparentemente desaparece. Aí entendemos que a mão e o vaso não tinham assim tanta importância. Mas que o conteúdo invisível no seu interior irá durar para sempre!

Queres partilhar alguma história sobre a aplicação do Feng shui na tua vida? O que resultou, o que não resultou?
Quando era estudante de Feng Shui não me era possível financeiramente fazer grandes alterações na minha casa. Então a primeira cura de Feng Shui que efetuei foi colocar o meu Diploma do 1º Ano de Feng Shui na Casa 3 (Trovão), relacionada, entre outras coisas, com inícios. Coincidiu com a altura em que começaram a surgir novas oportunidades e projetos nesta área. Como esta zona também está relacionada com Antepassados, curiosamente das primeiras consultas que fiz foi aos meus pais, que na altura estavam a construir uma casa.
No entanto, no início, focava-me na parte astrológica do Feng Shui, porque fazer as coisas na altura certa ou mudar os meus padrões de comportamento era gratuito!

O que não resultou? Tirar resultados do Feng Shui Clássico requer mais tempo e experiência. Às vezes pensamos que o método não funciona; noutras que não somos talhados para ele. Mas com o tempo ficamos sensíveis às situações em que é possível tirar bons resultados com os métodos mais elaborados.

Queres deixar algumas palavras para quem se interesse por Feng Shui?
Antes de tentares mudar a vida dos outros procura compreender e mudar a tua.
Sê paciente, ou seja, “apressa-te devagar”.
Se o teu coração entender a linguagem do Feng Shui então permite que esta linguagem se manifeste. Caso contrário, dedica-te a outra coisa que faça sentido para ti. Porque o destino é um mas os caminhos são muitos!

Das formações da Serpente da Lua® que participaste qual a que te fez mais sentido? Porquê?|
Ouvir a Sofia Batalha a falar de Bazi, Feng Shui Intuitivo ou outra temática qualquer é ter a certeza que encontramos uma Serpente da Lua® feita daquilo que os Sábios são feitos!
Porque consegue tornar simples o que parecia complicado. Porque sem sairmos da cadeira descobrimos um universo desconhecido!

O que tens incorporado na tua prática pessoal e profissional? (desenho emocional da casa, conceito de espaço emocional, simbologia pessoal, ciclos lunares ou femininos…)
Seguir o seu exemplo.