Dandelion_01(Aluna da ENFS e FSFeminino)
Aluna dos 3 anos do curso curricular no IMP. Atenta, observadora e presente, tem tudo o que é preciso para fazer um bom diagnóstico.

Nome: Cláudia Carvalho
Nome do projecto: Abre-Espaço
Website: www.abre-espaco.weebly.com
Email: abre.espaco@gmail.com

O que te fez interessar por Feng Shui?
Bem, conscientemente foi a prática e estudo de Organização e Decluttering que me inspirou a estudar Feng Shui. Ajudar alguém a encontrar ordem no caos é das coisas que mais satisfação me traz. E procurei o Feng Shui como um “up-grade”, como uma outra forma de encontrar essa fluidez no espaço.
Entretanto, é-me agora evidente que uma busca mais profunda e mais inconsciente me terá feito interessar por Feng Shui, para o ter como ferramenta ao lidar com várias questões pessoais (e portanto para crescer como pessoa).

Como foste seguindo os passos da formação? O que te fez sentido e o que não?
Fui experimentando lá em casa, na medida do viável no contexto de então. Experimentando e questionando…
Fizeram-se muito sentido os conteúdos, o passar da matriz chinesa antiga e a sua validade intemporal. E sinto-me muito grata por tê-la encontrado!
Contudo percebi que a aplicação dos saberes ancestrais requer formas novas – a matriz é sempre válida mas muitas das técnicas são pouco viáveis de serem aplicadas nos dias de hoje. Por esse prisma, as abordagens contemporâneas são-me igualmente inspiradoras.

De que forma mudou a tua vida?
Eu considero que a própria Vida é sempre um processo de mudança – com ou sem Feng Shui. Mas o Feng Shui tem-me tornado mais consciente desse facto e tem se afirmado como um poderoso catalisador para a mudança consciente, com objectivo, sustentada, efectiva e o mais harmoniosa possível. Partindo da casa, mas desafiando a mudança de mim própria.
Trabalhar com Feng Shui tem-me tornado mais consciente do meu poder co-criador com o fluxo/energia da Vida. E tem-me permitido ainda ajudar outras pessoas a ampliarem essa consciência e recriarem as suas ☺

Queres partilhar alguma história sobre a aplicação do Feng shui na tua vida? O que resultou, o que não resultou?
Na minha vida o Feng Shui tem resultado sempre que vou decidida a mudar algo na minha vida e começo com “ok, vamos cá pôr ordem na casa!” Não significa que haja “desordem”! Significa que o que há já não me serve, há ali “um qualquer que” que está desajustado. E então ao reordenar o meu espaço ponho em movimento toda aquela energia de mudança. Depois as “coincidências” acontecem!
O que nem sempre resultou foi a aplicação das regras que aprendi de modo taxativo, mesmo aquelas aparentemente mais simples e básicas… Foi mesmo a tentativa/erro que me tornou mais atenta para eu mudar segundo o meu sentir.

Queres deixar algumas palavras para quem se interesse por Feng Shui?
A primeira coisa é para não terem medo nem se revoltarem com a própria casa! Digo isto porque é frequente quando contactamos com o Feng Shui olhar para a nossa casa e parecer que está tudo errado! Bem, na verdade, está tudo certo – para evoluirmos no sentido que precisamos. As mudanças que a casa pede são desafios de mudança da própria Vida.
Para quem decidir aprofundar o estudo desta prática, lembro que o sentir do espaço pede-nos que amplifiquemos as nossas “antenas” e/ou que nos permitamos a usar os dons que já temos e que muitas vezes por medo ou constrangimento social não usamos. Mantenham sempre o coração e a mente abertos e os pés bem assentes no chão! E para além do estudo do Feng Shui de modo isolado, pode ser interessante recorrer a práticas como o Chi Kung ou a Meditação (por exemplo). Nem por acaso a prática ancestral do Feng Shui surge associada a tradições xamânicas e/ou monásticas…

Das formações da Serpente da Lua® que participaste qual a que te fez mais sentido? Porquê?
Todas! A formação em Feng Shui Feminino mostrou-se claramente como um aprofundamento do Feng Shui Simbólico que já tinha frequentado no curso curricular. Ambas me ajudaram a conectar mais profundamente com a minha intuição e a incorporar os aspectos mais ancestrais e basilares do Feng Shui na minha prática. Na verdade as outras formações a que assisti da Sofia (Forma Exterior e Bazi) têm sempre este condão de aplicar na contemporaneidade saberes ancestrais de uma forma que os fortalece e nunca desvirtua. E esse é o aspecto que mais me inspira!

O que tens incorporado na tua prática pessoal e profissional? (desenho emocional da casa, conceito de espaço emocional, simbologia pessoal, ciclos lunares ou femininos…)
Na minha prática profissional, tenho incorporado – e desenvolvido segundo o meu sentir – um pouco de tudo o que aprendi com a Sofia. Na minha prática pessoal mantenho-me bastante atenta aos ciclos lunares e femininos. Desde criança que sinto uma afinidade especial pelos ciclos lunares, pelo que esta abordagem vem mesmo ao encontro daquilo que tenho buscado. A observância dos ciclos femininos é uma extensão natural deste conhecimento, que me faz igualmente sentido aplicar e, sobretudo, sentir.

 

Guardar